sábado, 17 de junho de 2017

RESENHA: A Busca Sofrida de Martha Perdida (Caroline Wallace) | por Carol Sant

|
E aí pessoinhas, como vocês estão?
Tudo belezinha? Espero que sim! 
Digamos que a resenha do livro de hoje daria um filminho super animado de sessão da tarde. Sem mais enrolações, estou falando sobre o livro "A Busca Sofrida de Martha Perdida", da minha xará Caroline Wallace e que foi lançado pela Editora Rocco pelo selo Fábrica 231.


Bom, aqui nós iremos conhecer a Martha que é uma garota de 16 anos que vive no achados e perdidos da estação Lime Street, em Liverpool. Ela foi abandonada ali no achados e perdidos da estação e desde então, vive lá. Martha nunca saiu da estação onde vive, mas não porque nunca quis sair de lá  e conhecer o mundo, mas sim por conta da maldição que segundo a "Mãe" segue a garota: caso ela saia de dentro da estação, a mesma desabará matando todos e destruindo tudo, incluindo o lugar onde ela mora.
A garota é obrigada a trabalhar no achados e perdidos pela mulher que a adotou, mais conhecido como "Mãe", seus únicos amigos são: uma garçonete, um soldado romano e um sem-teto, são poucos mas excelentes companheiros!


Martha procura incansavelmente ser encontrada e saber quem ela realmente é e então a garota começa a receber livros com bilhetes dentro de um anônimo que diz saber quem ela realmente é. E claro que Martha Perdida é ótima em achar coisas perdidas e então ela fica encarregada de encontrar as cinzas de Mal Evans para um escritor fajuto.


Confesso que eu fiquei encantada com a personalidade simples e alegre de Martha, ela é com certeza uma das personagens mais cativantes que eu já tive o prazer de poder ler.
Sem contar a contagiante Martha, também me empolguei com os outros personagens do livro, como a garçonete do café que é super protetora e fofa, o soldado romano que é apaixonado mas acima de tudo amigo de Martha e claro, o sem-teto chamado William que sobreviveu a segunda guerra mundial e se tornou um dos personagens que mais podemos aprender com ele!


O livro é repleto de aventuras, descobertas, reviravoltas e muito, mas muito bom humor, o que só fex com que eu me apaixonasse ainda mais pela história. Aqui nós vamos ver romance por interesse acontecer entre a Martha e um cara metido a escritor que veio para Liverpool escrever a história de Mal Evans e a história dos The Beatles, na verdade, não considerei realmente um romance porque, sério, o cara era tão pé no saco que dá até repulsa só de lembrar.


O livro possúi algumas cartas do Max (o escritor pé no saco) para uma pessoa e tenho que admitir que ficava com sono nessas partes, já que, não achei que as cartas acrescentaram algo para a história. Do mais, é um livro mega divertido e cheio de aventuras mirabolantes, eu recomendo muito a leitura para todos, mas principalmente, para os fãs de livros de chick-lit e livros com histórias leves, então migo se você gosta desse tipo de livro, se joga! De 5.0 estrelas eu dei 4.0 lá no Skoob; espero que tenham curtido a resenha!


Mas antes desse post chegar ao fim, quero deixar aqui as minhas quotes preferidas do livro e espero que gostem <3
  •  "Li em algum lugar que a maioria das crianças de quatro anos sorri quatrocentas vezes por dia, mas então, quando se tornam adultas, apenas sorriem vinte vezes por dia. Não tenho certeza de que quero ser adulta."
  • " — As pessoas estão sempre com pressa — falo, e Elisabeth assente, — Elas só percebem o valor de algo depois que perderam — concluo."
  • " — Algumas pessoas preferem ficar perdidas — disse."
  • " — O abuso ocorre de várias formas — afirmo."
  • "Elizabeth diz que somos crianças perdidas, motivo pelo qual o traquejo social não parece se importar e por que temos dificuldades em nos adequarmos."

  • "Eu não me mexi. Eu realmente não sei quanta porcaria mais posso aguentar num só dia."
  • "As vezes as pessoas fazem isso. Deixam coisas para trás quando não precisam mais delas. As pessoas fazem isso com itens e fazem umas com as outras, Isso me deixa triste."
  • "Eu me pergunto quando ele vai parar de se sentir perdido. Eu me pergunto quando todos iremos. Eu me pergunto se estar perdido tem mais a ver com esperar para ser achado."
  • "As flores devem falar a língua do amor, ainda assim tudo o que eu vejo nas flores nos vasos é que elas estão de luta e se aproximando da morte."
  • "As vezes eu temo que nossas histórias sejam as mais duras de contar."
  • "— Quando tudo é tirado de você, você tem duas escolhas. Você luta para pegar de volta ou desmorona e morre — Elisabeth diz.
Enfim pessoinhas, acho que isso é tudo. Me conte nos comentários o que vocês acharam, se querem ler e se já leram me conte o que acharam.
Beijos da Cah 



10 comentários:

  1. Boa tarde Carol realmente as quotes foram ótimas e fazem todo o sentido trazendo para nosso cotidiano real...curti sua resenha bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcinha, tudo bem?
      Sim, me tocaram bastante!
      Bjs

      Excluir
  2. Não conhecia o livro, nem a autora, era tudo desconhecido para mim! Mas adorei a premissa e a sua resenha está muito boa, vou adicionar à minha lista de leituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. own, muito obrigada <3
      Depois que ler me diz o que achou!
      Bjs

      Excluir
  3. Oi Carol. Não conhecia esse livro, mas ele parece ser interessante. Fiquei querendo conhecer a menina do Achados e Perdidos. Fora os quotes, que foram maravilhosos, acho que o último foi meu preferido. Parabéns, beijos!

    https://almde50tons.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, os quotes foram os melhores!
      Vale a pena ler sim, beijos <3

      Excluir
  4. Oi carol!
    Não conhecia esse livro, fiquei encantada com a sua resenha a leiutura é ideal para a ressaca literaria em que encontro-me
    xoxoxo

    ResponderExcluir
  5. que historia legal, fiquei curiosa pra saber do fim dessa trama cheia de misterios e os quotes são otimos, me identifiquei com um e já ate peguei pro meu status.. kk
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina então você precisa ler esse livro!
      Bjs

      Excluir