sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Pais e Filhos

|



Essa noite fiquei me perguntando o porquê de darmos tanta importância para coisas banais, enquanto as principais pessoas importantes estão ao nosso lado esperando a hora em que você vai perceber que elas estão ali, bem do seu lado apenas esperando um abraço seu.
Essa noite foi de reflexão, Marcus um dia me disse “Será que damos importância para o que realmente importa? ” , e agora que ele não está mais aqui posso responder essa pergunta com uma outra pergunta “Porquê só vemos a importância que uma pessoa tem quando ela já não está mais aqui?”.
Eu sei, a vida anda corrida. Você trabalha, estuda e ainda tem que se preocupar em ler um livro que goste, ouvir uma música que ame, conversar com suas amigas que não fala há anos, eu sei que correria da vida as vezes atrapalha, mas sinceramente? Acho essa uma das mais esfarrapadas desculpas que você pode dar para não realmente esconder o que é importante, tapar o sol com a peneira.
Sei que você não me deve satisfações da sua vida, sei que não sou nada seu, talvez eu nem te conheça, mas, não gostaria de vê-lo se arrepender daqui um ou dois anos. Eu já fui como você, já dei as mesmas desculpas esfarrapadas para escapar daqueles churrascos em amigos, já menti sobre estar passando mal para não encontrar os familiares em um aniversário de algum primo, não se engane, eu não sou diferente de você. 
Hoje percebo o quanto gostaria de ter agido de uma outra maneira, gostaria de ter feito coisas diferentes, adoraria ter ido aos churrascos entre amigos que perdi, amaria ter ido a aquela festa de aniversário onde estaria todos os meus familiares mas eu perdi. Eu gostaria muito de ter convidado meus pais para almoçar fora, gostaria de tê-los feito rir mais, gostaria de ter dado a atenção que eles mereciam, a atenção que eles me deram quando eu era um bebê, quando eu tinha pesadelos a noite, enquanto eu não estava bem e eles me levavam no médico muito preocupados com o que poderia ser, quando eu não aguentava a pressão e chorava toda a tarde, gostaria de ter dado toda aquela atenção que recebi e não dei. O nosso problema é um só, estamos ocupados demais pensando no nosso futuro que esquecemos que nossos pais estão envelhecendo.

Autoria de: Caroline Sant.

2 comentários:

  1. Nossa, me emocionei! Que coisa mais linda, primeiro eu me lembrei daquele livro Perdão, Leonard Peacock sabe qual é? Depois vi que era mais sobre pais e filhos - como não lembrar de legião urbana? Amei seu modo de escrever, e me emocionei. Acho que as palavras elas tem o poder de mudar as pessoas, não é? E se algo me tocou agora eu espero mudar em relação aos meus pais - os amigos também, e por que não ao ser humano em geral?

    Ser mais humana. Amar mais. Ser menos besta e aproveitar, e me importar com os momentos.

    Deus te abençoe querida e continue a te inspirar! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que minhas simples palavras e meus poucos anos de sabedoria tenham te emocionado e te inspirado a mudar, realmente é isso que esperava e espero com todos os meus textos, que eles tenham uma essência e uma reflexão das nossas atitudes!
      Muito obrigada mesmo, um comentário positivo sempre irá me inspirar a continuar seguindo em frente com minha escrita e meus pensamentos <3
      Amém,beijos!

      Excluir