RESENHA: Minhas Conversas Com o Diabo | por Vitor Gunner

E aí galera, tudo beleza com vocês?
Aqui quem escreve é o Vitor (mais conhecido como namorado da Cah rs) e hoje eu trago para vocês a resenha do livro "Minhas Conversas Com o Diabo", do autor Mário Bentes e publicado pela Editora Lendari. 


Minhas Conversas com o Diabo é um livro de contos, que possui sete contos sobre pessoas que estão enfrentando diferentes problemas  e acabam fazendo o famoso "pacto com o Diabo". O livro é escrito pelo autor Mario Bentes e publicado pela editora Lendari. O acabamento gráfico está dentro dos padrões, porém, destaque para a capa que cumpre a função de chamar bastante atenção em uma prateleira na livraria.
Minhas conversas com o Diabo é um livro que me surpreendeu bastante. Nunca tinha lido nada do autor Mario Bentes, mas gostei muito da sua escrita e narrativa. Você sente que é algo nacional quando está lendo, pois, os sete contos se passam em regiões e épocas diferentes do Brasil. Sua escrita nos deixa confortável com a leitura, mesmo sendo contos que falam sobre pactos com demônios. Aliás, assustador é apenas o título do livro.


Os contos não te dão medo algum e nem é a intenção do Mário, creio eu também. São histórias do cotidiano, tão simples e ao mesmo tempo empolgante. Você não consegue parar de ler, pois quer saber o que vai acontecer. Todos os contos possui um mistério, algo que te mantém preso naquele mundo e não é um mistério comum como histórias de investigações. É algo diferente, mas é muito bom por sinal. Mario Bentes detalha muito bem as situações e lugares onde se passam os contos e mesmo sendo contos curtos, você consegue absorver bastante coisas daquele ambiente criado. 
Os contos tentam mostrar que nós mesmos somos os nossos  próprios demônios, a natureza humana anseia por poder e prazeres carnais. Os "demônios" só nos dizem o que no fundo sempre queremos ouvir e nos dão a chance de culpar alguém pelos os nossos erros.


Os sete contos são realmente muito bons e não há nenhum que eu tenha achado ruim. Todos possuem uma primícia muito boa, como por exemplo, no caso do conto "À Espera da Próxima Carta", onde a protagonista acaba trocando cartas com o desconhecido. "Topo Um Acordo, Menino?" e "A Mulher Que Me Amou", são emocionantes de uma forma que realmente toca seu coração com a sensibilidade. Talvez, a ressalva que devo fazer seja ao primeiro conto, "Eu Corrompi Homens Santos", pois, esse conto tem um potencial tão grande para desenvolver um livro de umas 500 páginas (ou mais), que até fiquei chateado do conto ser rápido e ter acabado como acabou. 
Mas se você quer um bom livro para passar o tempo, eu recomendo muito você ler "Minhas Conversas com o Diabo". Me ajudou muito a matar o tédio de dois dias no trabalho, enquanto eu lia e atendia aquelas ligações chatas (HAHA).
Espero que tenham curtido e fui!

Nenhum comentário:

Comente ~